Notícias Fecomercio

18 de junho de 2018

Vendas do comércio varejista registraram alta em abril, mas expectativa é de queda nos próximos meses


Assessoria econômica da FecomercioSP acredita que a greve dos caminhoneiros deve impactar negativamente nos resultados futuros

As vendas do varejo ampliado, que considera as vendas de veículos e materiais de construção, cresceram 8,6% em abril de 2018 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Ao excluir esses dois setores da conta, a elevação no volume de vendas ficou em 0,6%. Os dados integram a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O cálculo foi realizado antes dos reflexos da greve dos caminhoneiros. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) acredita que a paralisação deve impactar negativamente no varejo em maio, principalmente nos segmentos de supermercados e combustíveis.

Em abril, as vendas de veículos, motos, partes e peças foram as que mais influenciaram para o desempenho positivo do comércio. Na comparação anual, o crescimento foi de 36,5%, e a contribuição para o resultado geral foi de 6,8 pontos porcentuais (p.p.).

A FecomercioSP destaca que esse setor é altamente influenciado pelo mercado de crédito, e segundo dados do Banco Central, a concessão de crédito para aquisição de veículos subiu 43% em abril em relação ao mesmo mês de 2017. Apesar da variação expressiva, o volume de vendas desse setor está em torno de 25% abaixo do registrado no mesmo mês de 2013, melhor época de vendas da série.

O segundo destaque no mês foi o setor de materiais de construção, que apontou elevação de 15,9% e participação absoluta de 1,4 p.p. no resultado geral. Assim como o setor de veículos, o volume de vendas está abaixo do verificado há cinco anos – 10% menor.

O setor de farmácias e perfumarias também obteve bons índices. As vendas do setor cresceram 10,3% na comparação anual e está em seu maior patamar da série histórica. O volume atual de vendas é 18% maior que o de 2013.

O setor básico de consumo (supermercados) ficou estável em abril. No mês anterior, havia mostrado um forte crescimento de 15,4%, puxado pelas vendas na Páscoa. Para essa atividade, o melhor desempenho para o mês foi em 2014, o que colocou o volume atual de vendas 3,7% abaixo do visto naquele período. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias