Notícias Fecomercio

19 de abril de 2018

Setor de arquitetura e engenharia consultiva começa a se reerguer após crise econômica


Cenário de instabilidade econômica e paralisação de grandes obras gerou impactos no setor, com redução de profissionais ocupados

O setor de arquitetura e engenharia consultiva começou a se reerguer neste ano, com a retomada de contratos e novas solicitações de propostas dos clientes. Nos últimos quatro anos, o mercado foi gravemente prejudicado pela crise econômica.

O quadro econômico atingiu em cheio o setor da construção civil e de obras públicas, e como reflexo, houve paralisações e cancelamentos de contratos, alongamento dos cronogramas de desenvolvimento dos trabalhos e atrasos de pagamento.

O presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), Carlos Roberto Mingione, afirma que o período é um dos piores enfrentados pelo mercado que reúne empresas dedicadas ao desenvolvimento de estudos, projetos, consultoria, controle tecnológico e gerenciamento de obras. Ele divide a situação em dois momentos.

O ano de 2012 foi marcado pelo aumento de contratos para a Copa do Mundo. Na época, o faturamento do setor cresceu 17,6% em termos reais, mas, no ano seguinte, o aumento foi de apenas 0,63% e se constatou queda real do lucro líquido de 33,45% em 2013.

A partir de 2014, o setor passou a enfrentar a redução da demanda de novos serviços e o aumento do número de distratos e de inadimplência. Em 2014 e 2015, o lucro líquido registrou retrações reais de 9,73% e 15,83%, respectivamente. Para Mingione, a recuperação do setor deve se consolidar apenas em 2019. Confira a matéria completa aqui.

Voltar para Notícias