Notícias Fecomercio

15 de março de 2018

Proporção de famílias paulistanas endividadas atinge 53,6% em fevereiro


Alta foi de 5,1 ponto porcentual em relação ao mesmo período de 2017

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), aponta que 53,6% das famílias paulistanas possuíam algum tipo de dívida em fevereiro. O porcentual é tecnicamente igual ao de janeiro (53,3%), mas 5,1 pontos porcentuais acima do registrado no segundo mês do ano passado, o que significa um aumento de 214 mil para um total atual de 2,09 milhões de famílias endividadas.
A taxa de inadimplência obteve um leve aumento, passando de 17,8% em janeiro para 18,3% em fevereiro. Na comparação anual, o crescimento foi de 1,8 ponto porcentual. No total, 713 mil famílias na capital paulista não conseguiram quitar a dívida na data do vencimento. A parcela de famílias que afirmou que não terá condições de pagar as dívidas em atraso no próximo mês é de 7,7%. Apesar do pequeno aumento de 0,7 ponto porcentual (p.p) em relação a janeiro, houve queda na mesma proporção (0,7 p.p.) na comparação anual.

Na segmentação por faixa de renda, o quadro menos confortável é o do grupo de famílias com renda mais baixa, de até dez salários mínimos, cuja proporção de endividamento atingiu 57,9%, leve aumento de 0,5 p.p. em relação a janeiro e alta de 5,1 p.p. na comparação anual. A inadimplência seguiu a mesma tendência, passando de 23,1% em janeiro para 23,5% em fevereiro. Nesse mesmo período de 2017, o porcentual de famílias com contas em atraso para este grupo foi de 21,2%.
No grupo das famílias com renda mais elevada, acima de dez salários mínimos, a taxa de endividados ficou tecnicamente estável, de 41,5% para 41,3%. No entanto, no contraponto anual, houve aumento de 5,4 pontos porcentuais. E a inadimplência atingiu 6,4%, alta mensal de um ponto porcentual. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias