Notícias Fecomercio

5 de junho de 2018

Intenção de consumo cai pela segunda vez consecutiva em maio e mostra cautela das famílias paulistanas


Segundo a FecomercioSP, a avaliação das famílias em relação à compra de bens duráveis registrou queda de 5,3%, a maior variação negativa entre os itens pesquisados

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) chegou aos 91,8, pontos em maio, queda de 1,1% em relação a abril, quando registrou 92,9 pontos. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve elevação de 16,8%, quando marcava 78,6 pontos.
O ICF é apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e varia de zero a 200 pontos – abaixo de 100 pontos significa insatisfação, e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo.

Dos sete itens analisados pela pesquisa, cinco recuaram na comparação mensal. O destaque ficou por conta do item Momento para duráveis, que passou dos 68,1 pontos em abril para 64,5 pontos em maio, queda de 5,3%. A parcela de consumidores entrevistados que considera ser um bom momento para a compra de bens duráveis (veículos, eletrônicos etc.) passou de 34,6% em março para 28,3% em maio, recuo de 6,3 pontos porcentuais. Entretanto, o patamar é superior ao visto em maio do ano passado (23,5%).

Os dois únicos itens que permaneceram na zona de satisfação, acima dos 100 pontos, foram Emprego atual e Perspectiva profissional. Ambos ficaram tecnicamente estáveis na comparação com o mês de abril, com variação de -0,3%. Na comparação anual, os dois apresentaram crescimento: o primeiro, de 8,7%, atingindo 111,7 pontos; e o segundo, de 6%, registrando 114,3 pontos no mês.

Os itens Nível de consumo atual e Perspectiva de consumo, por sua vez, apontaram aumento no comparativo mensal e também foram os que mais cresceram na comparação com o mês de maio do ano passado, 28,1% e 31,5% respectivamente. O item Nível de consumo atual obteve leve crescimento de 0,4% em relação a abril, mas continua sendo o item com pior avaliação do ICF, com 62 pontos.

O item Perspectiva de consumo cresceu pelo segundo mês consecutivo, atingindo 98,5 pontos, o maior patamar desde dezembro de 2014, e se aproxima da zona de satisfação. Em maio do ano passado, 20% dos paulistanos responderam que aumentariam os gastos nos próximos meses e, atualmente, são 34,1%. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias