Notícias Fecomercio

27 de junho de 2018

Custo de vida na região metropolitana de São Paulo tem alta em maio, impactado por preços dos produtos alimentícios


Segundo a FecomercioSP, paralisação dos caminhoneiros influenciou diretamente, e as classes B e C foram as que mais sentiram a alta dos preços

O custo de vida na região metropolitana de São Paulo teve uma ligeira alta de 0,19% no mês de maio, patamar muito próximo ao registrado em abril, de 0,17%. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, verificou-se uma elevação de 0,68%. Entre junho de 2017 e maio de 2018, o avanço foi de 3,26%. No mesmo período do ano passado, o custo de vida sinalizava elevação de 0,34%, acumulando 3,71% nos últimos 12 meses e 1,23% nos cinco meses iniciais do ano.

Os dados são da pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Entre as nove categorias que compõem o indicador, duas registraram variação negativa em maio: artigos do lar (-1,47%) e transportes (-0,19%), enquanto outras duas ficaram praticamente estáveis: educação (0,01%) e comunicação (0,0%).

Por outro lado, os preços do grupo alimentação e bebidas subiram 0,72% e exerceram a maior pressão de alta no custo de vida. De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, além dos aspectos sazonais que tendem a impactar os preços nessa época, como a entressafra, a variação foi influenciada pela paralisação dos caminhoneiros, ocorrida entre o fim de maio e o começo de junho, uma vez que prejudicou o abastecimento de muitos pontos comerciais.

A segunda pressão mais contundente para impulsionar o CVCS, em maio, veio do grupo habitação, com aumento de 0,39%. Os preços dos itens dos grupos saúde e vestuário encerraram o quinto mês do ano com variações de 0,30% e 0,69%, respectivamente. Confira a matéria aqui.

 

Voltar para Notícias