Notícias Fecomercio

24 de maio de 2018

Cautela faz paulistano economizar em maio, e segurança de crédito sobe 11,5%, aponta FecomercioSP


Segundo pesquisa da Entidade, aumento das reservas financeiras foi ainda maior entre os endividados, cujo indicador avançou 20,6%

As incertezas econômicas e políticas decorrentes do ano eleitoral fizeram as famílias paulistanas ficarem cautelosas com o orçamento e voltarem a poupar em maio. Segundo a Pesquisa de Risco e Intenção e Endividamento (PRIE), elaborada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o Índice de Segurança de Crédito subiu 11,5%, ao passar de 74,5 pontos em abril para 83,1 pontos em maio, variação ainda mais acentuada entre os endividados, cujo indicador avançou 20,6%, passando de 55 para 66,3 pontos no mesmo período.
Entre os não endividados, o Índice de Segurança de Crédito teve crescimento de 4% na comparação mensal e aumento de 7,7% na comparação anual.

O conservadorismo também se refletiu no Índice de Intenção de Financiamento, que permaneceu no mesmo patamar de abril, com 39,1 pontos, depois de ter subido 10% entre janeiro e março, atingindo 44 pontos. Isso significa que a parcela de paulistanos que declararam ter a intenção de comprar um produto com pagamento parcelado ou financiado foi de 18,9%.

A poupança ainda é o investimento preferido dos paulistanos, apesar de ter se mantido em patamares menores do que de períodos anteriores. Em maio, 60% dos aplicadores tinham na poupança o principal destino dos seus recursos, alta de 3,5 pontos porcentuais (p.p.) em relação aos 56,5% apurados em abril, quando essa modalidade de investimento atingiu o menor patamar da série histórica. No mesmo mês de 2017, a proporção era de 57,5%. Os que investem em renda fixa alcançaram 20,4%, seguida por previdência privada (9,6%) e ações (3,6%). Outros investimentos somaram 6,4%. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias