Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Vendas do varejo paulista em outubro, mês do Dia das Crianças, devem crescer 8% em relação ao mesmo período de 2016


Amplie a foto

FecomercioSP aponta que faturamento real está estimado em R$ 54,3 bilhões para o mês do Dia das Crianças (Arte: TUTU)

As vendas do varejo no Estado de São Paulo devem crescer 8% em outubro, mês do Dia das Crianças, na comparação com o mesmo mês de 2016. O faturamento real do mês está estimado em R$ 54,3 bilhões. É o que aponta projeção da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). 

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, é importante ressaltar que o conjunto de variáveis econômicas que afetam a decisão de compra melhorou significativamente se comparado ao mesmo período do ano passado. O principal é a inflação, que até outubro de 2016, no acumulado de 12 meses, estava em 7,9%, enquanto se estima que para o décimo mês deste ano, esta variação esteja próximo a 2,5%. Essa rápida queda dos preços permite um ganho no poder de compra das famílias. 

A Entidade destaca que, embora esses dados não reflitam necessariamente o comportamento específico para o Dia das Crianças, os setores que de alguma forma estariam mais atrelados a essa data comemorativa, eletrônicos e vestuário, devem registrar elevação nas vendas de 14% e 4%, respectivamente. 

Outro ponto favorável, de acordo com a projeção da Federação, é a redução da taxa de juros, que influencia de uma maneira mais preponderante na venda de produtos duráveis. No período de um ano, a Selic baixou de 14% para os atuais 8,25% ao ano. O juro médio cobrado para os consumidores, segundo o Banco Central, está próximo a 64%, enquanto há um ano a média era de 72%. 

Para completar o quadro positivo, o mercado de trabalho esboça reação. Em agosto, por exemplo, no Estado de São Paulo, foram abertas 17,3 mil vagas com carteira assinada, e no acumulado do ano, a diferença entre admitidos e demitidos esteve quase nos 110 mil. A Federação ressalta que essas são as condições básicas que consolidam a trajetória de recuperação nas vendas após um período de recessão. 

Presentes mais baratos

Neste ano, os pais terão opções mais vantajosas na hora de presentear as crianças, já o que o preço de alguns itens caiu ou subiu abaixo da inflação geral no acumulado dos últimos 12 meses até agosto, quando atingiu 2,46%. 

Segundo levantamento feito pela FecomercioSP, a partir dos dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do IBGE, a boa notícia é que os preços das bicicletas e dos brinquedos, itens preferidos pelas crianças, subiram apenas 0,68% e 1,36% em relação a agosto do ano passado. Para quem busca itens de maior valor agregado, os instrumentos musicais e os microcomputadores estão 6,97% e 15,51% mais baratos. 

Entre os itens de vestuário, apenas o conjunto infantil apresentou queda nos preços no período (-2,36%), enquanto que o preço do agasalho infantil (3,02%); da bermuda e do short infantil (2,96%); e da camisa/camiseta infantil (2,75%), subiram acima da inflação média. Já a calça comprida infantil e o vestido ficaram apenas 0,5% e 1,08% mais caros que no ano passado. 

Para os pais que buscam atividades de recreação, o ingresso para jogos está 12,13% mais barato, enquanto que o cinema ficou 6,49% mais caro. Outras opções são CDs e DVDs, cujos preços recuaram 1,82%, e os livros, que ficaram 4,27% mais caros.

Fonte: Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem