Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Setor de serviços paulista sente efeitos da crise econômica e elimina 9.152 empregos em novembro


Amplie a foto

Das 12 atividades pesquisadas, 11 reduziram o estoque de empregos na comparação com 2015, com destaque negativo para transporte e armazenagem (-5%) (Arte/TUTU)

Em novembro, o saldo de empregos formais no setor de serviços no Estado de São Paulo foi negativo em 9.152, resultado de 153.122 admissões e 162.274 desligamentos. Foi o terceiro saldo negativo mensal consecutivo e superior ao registrado em novembro de 2015 quando 2.892 vagas foram fechadas. No acumulado dos 11 meses de 2016, o saldo ficou negativo em 56.218 empregos, e entre dezembro de 2015 e novembro de 2016, 140.601 postos de trabalho foram fechados no setor de serviços paulista, que representa uma redução de 1,9% do estoque de empregos formais.

Os dados compõem a Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo (PESP Serviços), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Das 12 atividades pesquisadas, 11 apresentaram queda no estoque de empregos na comparação entre novembro e o mesmo mês de 2015. Os destaques negativos foram vistos nas atividades de transporte e armazenagem (-5%), profissionais, científica e técnica (-3,7%) e administrativas e serviços complementares (-3,2%). Por outro lado, apenas o setor de serviços médicos, odontológicos e serviços sociais apresentou crescimento do estoque de funcionários no período, de 1,5%.

No caso das ocupações, em novembro, os condutores de veículos e operadores de equipamentos perderam 3.938 vagas, seguidos dos trabalhadores de serviços de proteção e segurança (-1.919 vagas). 

Segundo a FecomercioSP, o mercado de trabalho do setor de serviços do Estado de São Paulo continua sofrendo os impactos negativos da atual crise econômica. A reversão deste quadro depende diretamente da recuperação econômica de diversos setores econômicos gerando emprego e renda. Contudo, esta tendência, segundo a Federação, não parece ser factível em curto prazo, por mais que as expectativas sejam melhores em 2017.

Capital paulista
Foram eliminados 2.767 postos de trabalho no setor de serviços da cidade de São Paulo em novembro e no ano são 32.750 empregos formais a menos. No acumulado dos últimos 12 meses a redução chega a 59.129 empregos com carteira assinada, o que representa uma redução de 1,7% do estoque total de trabalhadores.

Das 12 atividades analisadas, nove eliminaram empregos com carteira assinada em novembro. O destaque negativo ficou por conta dos serviços administrativos e complementares, com 853 postos de trabalho a menos, seguido dos serviços de educação, com -767 vagas. Por outro lado, o maior saldo positivo ficou com os serviços de alojamento e alimentação, com 801 postos de trabalho gerados no mês.

Fonte: Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem