Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Índice de Estoques cresce pelo quarto mês consecutivo e ultrapassa os 100 pontos, aponta FecomercioSP


Amplie a foto

Expectativas para 2016 eram negativas, mas vêm melhorando há quatro meses, fortalecendo o caminho para uma recuperação 
(Arte/TUTU)

O indicador de adequação dos estoques do comércio varejista da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) subiu 2,3% em agosto na comparação com julho, ao passar de 99,3 para 101,6 pontos. Em relação a agosto de 2015, quando o indicador de adequação marcou 95,4 pontos, o índice registrou aumento de 6,4%.

Os dados são do Índice de Estoques (IE) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que capta a percepção dos comerciantes sobre o volume de mercadorias estocadas nas lojas, e varia de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total). A marca dos cem pontos é o limite entre inadequação e adequação.

Segundo a assessoria econômica da Federação, a análise conjunta de diversos indicadores que exibiram melhora no período recente e a quarta alta consecutiva do índice de estoques trazem maior segurança para apostar na retomada da atividade econômica em médio e longo prazo.

A parcela de empresários que afirmaram estar com estoque acima do adequado passou de 36,8% em julho para 35,5% em agosto, queda de 1,3 ponto porcentual (p.p.). A proporção de comerciantes que disseram estar com estoque baixo caiu 0,2 p.p., de 13,6% em julho para 13,4% em agosto. Já a cota de empresários com estoques adequados subiu 0,8 ponto percentual e pela primeira vez desde julho de 2015 ultrapassou a barreira dos 50% ao atingir 50,5%, 2,9 p.p. acima do observado em agosto de 2015.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o volume de varejistas com estoques acima do ideal caiu 1,8 p.p.. Também houve queda, de 1,4 p.p., entre os empresários que informaram estar com estoques abaixo do desejado.

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, o resultado do IE em agosto aponta redução modesta dos excessivos estoques em um momento crucial para o varejo, quando se começa a pensar nas vendas de Natal. As expectativas para 2016 eram de fato negativas, mas vêm melhorando há quatro meses, fortalecendo o caminho para uma recuperação em 2017.

Ainda segundo a Entidade, o quadro tende a ficar mais favorável à medida que as políticas de equilíbrio macroeconômico forem sendo implementadas e, com isso, mais empresários tenham confiança em investir no Brasil, gerando emprego, renda e consumo. Para a FecomercioSP, o Natal pode ser um marco simbólico de retomada, com resultado positivo em relação ao ano passado, algo que não ocorre em uma data comemorativa desde o final de 2013. Vale ressaltar que, no âmbito externo, a recuperação das contas correntes tem sido extraordinária, e isso deve ajudar a contaminar de forma positiva os ânimos internos.

Fonte: Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem