Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Varejo paulista fecha mais de 60 mil vagas de emprego de janeiro a outubro


Amplie a foto

Lojas de materiais para construção foram as que mais desligaram funcionários no mês: foram 1.132 vagas fechadas
(Arte/TUTU)

O comércio varejista paulista já fechou mais de 60 mil vagas em 2015. Apenas em outubro, foram 1.094, aponta a Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), realizada mensalmente pela FecomercioSP com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Segundo a assessoria técnica da FecomercioSP, a queda das vendas decorrente da crise econômica atual vem impactando negativamente o mercado de trabalho do varejo paulista. Vale dizer que outubro é o mês em que são iniciadas as contratações de temporários para o maior movimento de fim de ano. Foi a primeira vez desde o início da série histórica (em 2007) que o mês contabilizou saldo negativo. Outubro também registrou o nono saldo negativo mensal em 2015 (apenas em agosto houve geração de vagas).

Das nove atividades analisadas pela FecomercioSP, sete registraram saldo negativo de empregados no mês.

Confira, no infográfico abaixo, mais dados sobre o mercado de trabalho no comércio varejista estadual em outubro:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Varejo da região de Bauru elimina 2.077 vagas em um ano e aponta o segundo pior resultado do Estado em outubro

São Paulo, 18 de dezembro de 2015 – Em outubro, o comércio varejista da região de Bauru eliminou 15 vagas, saldo de 2.898 admissões contra 2.913 desligamentos, resultando em um estoque de 75.862 empregados formais, praticamente o mesmo patamar do mês anterior. Na comparação com o mesmo mês de 2014, houve redução de 2.077 postos de trabalho, o que significa um recuo de 2,7% no estoque de empregados e o segundo pior resultado do Estado de São Paulo. No acumulado do ano, a retração foi de 3,8% (-2.996 vagas).

As informações são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), elaboradas com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Dos nove segmentos analisados, oito registraram queda no estoque de empregos com carteira assinada em relação a outubro de 2014, sendo os maiores recuos vistos em concessionárias de veículos (-9,1%) e em lojas de vestuários, tecidos e calçados (-6,7%). O único setor que apresentou alta no estoque de trabalhadores no mesmo período foi o de farmácias e perfumarias (1,7%).

Desempenho estadual
A queda das vendas decorrente da crise econômica atual vem impactando negativamente o mercado de trabalho do varejo paulista, que eliminou 1.094 postos em outubro – mês em que são iniciadas as contratações de temporários para o maior movimento de fim de ano. Foi a primeira vez desde o início da série histórica (em 2007) que o mês contabilizou saldo negativo, resultado do desligamento de 82.618 trabalhadores contra 81.524 admissões.

Com a redução de empregos em outubro, a ocupação formal recuou para 2.128.528 empregados. Em relação ao mês anterior, houve decréscimo de 0,1%, e em comparação com o estoque de trabalhadores registrados em outubro de 2014, observou-se redução de 2,1% (eliminação de 44.616 vagas formais). Já no acumulado dos dez primeiros meses do ano, foram extintos 61.942 postos, aproximadamente 204 por dia – uma redução de 2,8% do estoque contabilizado em dezembro do ano passado.

Segundo a assessoria econômica da Federação, o desempenho do mercado de trabalho do varejo paulista em outubro revelou a intensidade da crise no setor. Não apenas se registrou o nono saldo negativo mensal em 2015 (apenas em agosto houve geração de vagas), como se viu anulado o efeito sazonal da contratação de trabalhadores temporários no fim de ano, que historicamente começam nos meses de outubro.

Das nove atividades analisadas pela FecomercioSP, sete registraram saldo negativo de empregados em outubro em comparação ao mesmo mês de 2014. As quedas mais expressivas do estoque foram observadas nos setores de concessionárias de veículos (-7,6%); lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamentos (-5,8%); lojas de móveis e decoração (-5,1%); e lojas de vestuário, tecido e calçados (-5%), setores que estão sofrendo mais com a queda das vendas. Apenas os segmentos de farmácias e perfumarias (2,7%) e supermercados (1,1%) registraram aumento da ocupação formal.


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem