Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Tecnologia é aliada na redução do consumo de energia em residências


Amplie a foto

Troca das lâmpadas incandescentes por lâmpadas de LED e a aquisição de eletrodomésticos mais novos e eficientes são outras dicas (Arquivo/Sxc.hu)

Por Jamille Niero

A tecnologia pode ser uma boa aliada na redução do consumo de energia nas residências. Duas boas opções são o uso de painéis solares fotovoltaicos para a geração da energia consumida na casa e a automação residencial.

O uso de painéis solares fotovoltaicos – que são instalados geralmente no telhado e produzem energia por meio da exposição aos raios solares – é vantajoso no Brasil, já que o País tem alta incidência solar. De acordo com Mario Kawano, professor de Engenharia Elétrica da FEI, a energia produzida por intermédio desses painéis pode ser usada sobretudo para levar energia aos chuveiros, que devem ter os modelos elétricos substituídos por aqueles que funcionem com aquecedores. “Eliminar o chuveiro elétrico e substituí-lo por um com aquecedor que funcione com energia solar deve reduzir a conta de luz em cerca de 50%”, estima. Segundo o professor, hoje um painel fotovoltaico pode ser comprado por cerca de R$ 3 mil. A manutenção tem custo quase zero (lavagem com água e sabão apenas, que pode ser feita pelo proprietário) e a duração do equipamento pode ultrapassar os 20 anos.

Além de produzir energia para alimentar a rede elétrica do chuveiro, as placas fotovoltaicas podem ainda produzir eletricidade para distribuir entre as tomadas da residência. As placas podem ser compradas por cerca de R$ 500,00 o metro quadrado, estima Kawano, e a instalação deve ser feita por um técnico especializado - há também um custo para a instalação, de acordo com o profissional contratado. São utilizados dispositivos que conectam a produção de energia à rede da distribuidora de energia. Caso a residência produza mais energia do que consuma, este excedente vai para a distribuidora e gera um crédito para o consumidor. A energia produzida excedente pode ainda ser armazenada em baterias e consumida nos dias em que não há sol, por exemplo.

A troca das lâmpadas incandescentes por lâmpadas de LED e a aquisição de eletrodomésticos mais novos e eficientes são outras dicas para ganhar energia, diz o professor.

Sistemas de automação
Outra opção que a tecnologia proporciona para reduzir o consumo de energia são os sistemas de automação residencial. Seu uso é cada vez mais frequente em residências, pois ajudam a reduzir o consumo elétrico. Os sistemas podem abranger: controle de iluminação, equipamentos de áudio, vídeo, jogos, cortinas, persianas, câmeras de monitoramento, alarme, portão, jardim e piscina, entre outros. Existe uma série de tecnologias utilizadas, como o sistema domótico, que é interligado por uma rede de comunicação que pode ser cabeada (possuindo uma central) ou sem fio (este mais utilizado, devido à facilidade de instalação, não necessitando de projeto prévio e normalmente sem uma central). As instalações devem ser executadas por mão de obra especializada e há um custo cobrado de acordo com o profissional contratado.

De acordo com a arquiteta especializada em iluminação Fabíola Wollz, atualmente as principais formas de usar automação residencial, comercialmente mais viáveis, envolvem tecnologias sem fio, o que permite a instalação não apenas em imóveis em construção, mas também naqueles totalmente finalizados e sem preparação específica para novas tecnologias. “O custo das tecnologias pode variar, mas um pacote básico de automação custa, em média, por volta de R$ 4 mil”, diz. Mas à medida que a tecnologia avança, tende a se tornar cada vez mais popular e com preços mais atrativos, impulsionada pela introdução de novos recursos. “Alguns estudos apontam que o controle de iluminação, equipamentos de áudio, vídeo, jogos, cortinas, persianas, câmeras de monitoramento, alarme, portão, jardim e piscina proporcionam economia de energia de até 40%”, destaca.

Essas tecnologias ainda não são baratas, mas muitas compensam o investimento inicial com a definitiva redução no consumo a longo prazo. Além disso, com a popularização desses sistemas, a tendência é que o preço se torne cada vez mais atrativo. E o aumento da conscientização pela população para a redução do consumo de energia e água, por exemplo, é uma boa opção.

Projetos que têm como príncipio a prática da sustentabilidade, como a redução do consumo de energia, podem concorrer ao 5º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade. As inscrições estão abertas e podem ser feitas aqui.

Fonte: Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem