Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

Saldo de empregos formais no comércio varejista segue negativo em março


Amplie a foto

A pesquisa é realizada mensalmente pela FecomercioSP a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego

O saldo de empregados formais do comércio varejista da região metropolitana de São Paulo segue negativo, embora tenha registrado em março uma discreta recuperação (-486 empregados, ante os -1.939 em fevereiro). Foram 47.731 admissões e 48.217 desligamentos, o que totaliza 1.011.418 empregados formais. No primeiro trimestre de 2015, o comércio varejista registrou 129.076 admissões contra 146.364 desligamentos, um saldo negativo de 17.288, o que indica uma tendência de arrefecimento do número de contratações em relação ao mesmo período de anos anteriores. Trata-se do pior saldo para o trimestre desde 2008, quando a pesquisa começou a ser elaborada.

Os dados compõem a pesquisa realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Para a assessoria econômica da Federação, a tendência de queda forte e persistente não é exclusividade dos indicadores de emprego, mas de um conjunto de índices da conjuntura econômica atual. O momento econômico pouco propício e sem expectativas de melhora a curto prazo para os setores produtivo e comercial influencia negativamente a confiança do consumidor e dos empresários e ocasiona ainda mais o desaquecimento na geração de empregos. A estimativa é de diminuição no ritmo de contratações para o restante de 2015.

Os setores de lojas de vestuário, tecidos e calçados (-0,9%); lojas de móveis e decorações (-0,7%); autopeças e acessórios (-0,6%); concessionárias de veículos (-0,6%); e materiais de construção (-0,2%) foram as atividades analisadas que apresentaram as maiores reduções do número de empregados em relação a fevereiro. No comparativo com março do ano anterior, o segmento de concessionárias de veículo, mais uma vez, registrou o pior desempenho, com redução de 6,8%. As únicas atividades com crescimento no montante de empregados foram as de supermercados (4,5%) e de farmácias e perfumarias (3,5%).

Admissões e desligamentos
Em relação ao número de admissões no comércio varejista, março apresentou 47.731 funcionários contratados, 10,7% maior que as 43.119 admissões formais em fevereiro. No resultado interanual, o aumento foi de 2,4% (46.621 contratações).

Das dez atividades apuradas, somente cinco apresentaram crescimento na comparação com março de 2014: lojas de departamentos (53,1%); supermercados (10,8%); farmácias e perfumarias (8,2%); eletrodomésticos e eletrônicos (2,4%); e vestuário, tecidos e calçados (1,3%).

O número de funcionários desligados do comércio em março foi 48.217 contra 49.770 em março de 2014, uma queda de 3,1%.

Fonte: Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem