Home

  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner
  • Banner

"Mês do Consumidor" tem até mutirão para operadoras de telefonia se redimir


Amplie a foto

Dia 15 de março, data de protestos em todo o país, inclusive em Campo Grande, onde parte da Sociedade escolheu a principal avenida do município para se manifestar contra a Corrupção. Há dois quilômetros dali, no setor sul da cidade, em um dos shoppings da Capital de Mato Grosso do Sul outro grupo aproveitava uma onda de promoções do 'Mês do Consumidor', com ofertas em quase todas as lojas. A mesma onda movimenta nesse período ano a ano oportunidades atrativas de compra na Internet e por conseqüência as queixas de consumo e risco de fraudes. 

"Em 2015 faremos o inverso desse processo. Pois, entre os dias 16 e 28 de março, o Procon-MS irá promover um mutirão para resolver conflitos entre clientes e as Operadoras de Telefonia, um dos segmentos líder de queixas protocoladas ao órgão de Defesa do Consumidor. A iniciativa terá a parceria da Defensoria Pública, da Delegacia de Proteção ao Consumidor, além é claro das cinco principais empresas desse segmento", diz a superintendente do Procon-MS, a advogada Rosimeire Cecília da Costa, que espera além de aumentar o nível de resoluções das queixas, reduzir neste mês o volume regular das insatisfação com o setor, registrado pelo Ranking da autarquia. 

A iniciativa, será a primeira em muitos anos, de intervenção do Procon-MS no Mercado neste modelo direto de mediação entre consumidores e empresas, servindo como piloto para outros mutirões de segmentos que apresentem grandes índices de inconformidade de atendimento ou venda de produto. Em 2014, o setor de Telefonia e Internet representou 20% do total de reclamações oficializadas ao órgão de Defesa do Consumidor, mas longe da liderança já ocupada em 2012. O topo da lista de acordo com o último levantamento anual é figurado pelas financeiras. 

Segundo o Procon-MS o atendimento a resolução das queixas de consumidores das operadoras poderá ser feito tanto em lojas das empresas quanto em unidades do Sistema de Defesa do Consumidor, que continuará operando da mesma maneira no mês. O órgão espera até o final do ano realizar além de mutirões campanhas educativas junto à Sociedade com temáticas de prevenção de fraudes, consumo consciente e orientação para conflitos nas relações de consumo.

Conferir, conferir e conferir

O Dia do Consumidor é comemorado em 15 de março, mas o restante do mês deve ser marcado por promoções no Comércio, especialmente nas lojas virtuais, onde a experiência de compra mal sucedida pode vir com o gasto desnecessário, necessidade de uma troca do produto ou nos piores casos o golpe eletrônico. Especialistas alertam que antes de pagar qualquer boleto é preciso antes conferir o documento bancário, a procedência da loja e se tiver como, preferencialmente optar pela compra pelo Cartão de Crédito. 

"Realmente o boleto, principalmente enviado por email, ou disponível na página eletrônica da falsa empresa é a modalidade preferida dos golpes, por isso é fundamental checar o boleto, principalmente se for uma promoção extraordinária. No Cartão de Crédito há como fazer o estorno o que é um recurso a mais. Entretanto a pergunta que o consumidor deve fazer na compra pela Internet é: qual seria a procedência desse produto e dessa empresa? No caso de fraude a questão deixa de ser sobre uma Relação de Consumo e sim da esfera penal, estelionato, por exemplo", esclarece o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB-MS (Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul), Leandro Provenzano. 

Confiabilidade

Uma pesquisa feita pela Fecomércio do Estado de São Paulo indicou, que em 2014, 41% dos consumidores tinham aversão a adquirir um produto ou serviço por E-Commerce, sendo 25% justificando essa escolha por temor a fraudes. O medo vem diminuindo no entanto, segundo outro levantamento, este de 2015, promovido pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que apontou  um índice de satisfação de 9,3 (na escala de 0-10) das compras pela Internet. 

O crescimento dessa procura pelo E-Commerce tem suas vantagens, como preços atrativos, ou a facilidade comparação entre concorrentes. Ao passo que essa confiança aumenta a utilização do Cartão de Crédito dispara na preferência conforme publicação recente da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Dois em cada três consumidores utilizam o cartão para compras na Internet, e quando não recorrem ao seu utilizam até o de terceiros. Só 2% afirmou no levantamento utilizar exclusivamente o boleto. 

Dicas

  • Cuidado com as compras de liquidação. Por ser queima-de-estoque no caso de troca nas lojas físicas haverá dificuldade de encontrar o mesmo exemplar de tamanhos diferentes. Em boa parte dos estabelecimentos há uma Política de Troca Exclusiva para estes períodos que não aceita a substituição. 
  • Nas lojas físicas o dinheiro dificilmente será devolvido nas compras mal sucedidas. A loja é amparada pela Lei a ter que oferecer uma substituição equivalente apenas no caso de defeito do produto e tem até 30 dias para fazer isso. Portanto escolha bem o que está levando para a casa na compra física.
  • Já na compra pela Internet há o prazo por arrependimento, que pode até garantir o dinheiro de volta mas é preciso ter realizado a compra em uma empresa credenciada, com CNPJ. Neste ano, milhares de ofertas estão sendo lançadas por micro-fornecedores, boa parte da China. Não dificulte o seu reembolso. 
  • Aproveite as ofertas de cupons promocionais! Eles poderão ter oferecer boas oportunidades de desconto em períodos de liquidação como o ‘Mês do Consumidor’
  • Saiba de que loja você está comprando. Prefira empresas que além de operarem na Internet também possuem loja física. Se possível escolha os sites mais tradicionais e desconfie de preços  muito abaixo do valor comum de mercado. Desconfie de empresas desconhecidas. Desconfie do boleto (veja se o código de barras funciona e também o código do beneficiário).
  • Aproveite os preços baixos das liquidações para fazer compras à vista. Assim as operações à prazo ficam para outros custos maiores. 

Fonte: Midiamax, por meio da Fecomércio-SP


<< Voltar

    (14) 3622-5883 / 3624-5037
    Rua Rolando Damico, 381 - Vila Assis - Jaú - SP

    Imagem